Como o Agilista ajuda o Product Owner nos principais problemas do dia-a-dia.

Como o Agilista ajuda o Product Owner nos principais problemas do dia-a-dia.

O dono do produto enfrenta diversas dificuldades quando o assunto é desempenhar o seu papel de forma tranquila e sem nenhum impedimento.

Nesse post vamos abordar os 3 maiores problemas que os Product Owner tem em seu dia-a-dia e como o Agilista pode ajuda-los a resolver esses problemas.

Antes de mais nada:

O que um Product Owner faz?

Geralmente o dono do produto encontra-se em posições operacionais, como de analistas de produtos, negócios, processos e que deveriam estar ligados a posições estratégicas.

Esse cara precisa conseguir responder a seguinte pergunta: “O que minha equipe precisa fazer?”

O Product Owner precisa entender do modelo de atuação do negócio em questão para conseguir, de forma analítica, fazer a gestão ágil do produto juntamente com todo o time.

Em outras palavras, essa pessoa deve conhecer o produto, o mercado e conseguir alinhar com a equipe o que precisa ser feito para que seja agregado valor ao produto. Por isso, o papel do dono de produto é entender como gerar mais valor para o cliente, no menor período de tempo.

Elencamos neste artigo, 3 problemas mais comuns que o Product Owner enfrenta em seu dia-a-dia, e vamos abordar as maneiras com que o Agilista ajudaria a solucionar esses problemas, de maneira criativa e prática.

1- Priorização

Um dos maiores erros intrínsecos para o desempenho pleno da função do Product Owner é a priorização. Como dito anteriormente, o P.O. precisa entregar valor para o cliente, no menor período de tempo e se adaptando aos movimentos do mercado.

Como é de se esperar, liderar “o que deve ser feito” e ter como responsabilidade produzir valor e agregar esse valor ao produto, não é tarefa simples. Isso porque, sem a priorização de demandas e atividades o time pode acabar se perdendo na desorganização e trabalhando em atividades sem real impacto no negócio.

Pois bem, sabemos que priorizar é um requisito para ser um Product Owner, e o problema é justamente em não saber, ou até mesmo priorizar de forma errada, uma vez que, a priorização precisa ser feita com o seguinte foco: Gerar valor ao produto, no menor período de tempo.

O Agilista pode ajudar apresentando ao Product Owner uma planilha de método de priorização, que consiste em inserir as demandas junto com o cliente e um cálculo é feito de forma automática, usando por exemplo a pontuação da demanda versus o ROI que ela trará para o negócio. Porém, só isso não seria uma solução. Pelo menos não completa. Já que o problema pode até ser estrutural dentro da empresa e a priorização vir “top->down” sem nenhum processo decisório analitico.

Esse problema estrutural pode ser percebido, geralmente, com a falta de autonomia que o dono do produto precisa. Ele é quem tem como responsabilidade agregar valor ao produto. Sem a autonomia para guiar os stakeholders nessa visão de valor do produto, é comum ser produzido o oposto, produto sem valor.

Então, o Agilista além de proporcionar ferramentas, ele pode guiar o Product Owner e também todos os stakeholders com essa visão. A de valor ao produto.

2- Alinhar expectativas

O problema em conseguir alinhar as expectativas está diretamente relacionado com o planejamento do projeto e sua execução.

Quando o Product Owner não consegue alinhar as expectativas com os stakeholders, surge o problema anteriormente citado que é o de priorização das demandas,criando um cenário onde não interessa quão eficiente e eficaz o time seja, pois o que será entregue não trará valor para o negócio.

O Agilista pode ajudar o Product Owner a gerenciar o projeto de forma ágil. Ou seja, entendendo o que é mais importante para o cliente e produzindo de maneira mais produtiva e organizada.

Entender o que é mais importante, consequentemente moldará o projeto para ser executado de forma clara, e mais ágil. Se entregar na data for prioridade, ou então, não estourar o orçamento, ajudará o dono do produto a montar o escopo do projeto e sua execução será alinhada com as expectativas dos stakeholders.

3- Refinamento

Podemos também usar o termo “extrair as coisas dos clientes” para nos referir ao refinamento. Como dá pra perceber, esse problema está ligado em entender corretamente o projeto/produto, construir um roadmap alinhado com as expectativas dos stakeholders e com a priorização equivalente.

Muitas vezes, os Product Owners não tem autonomia ou até mesmo, não entendem o ramo de atuação da empresa. Esses problemas em geral geram dependência na gestão do produto, e limitação para sua execução, por não conseguir agendar sessões de refinamento com os clientes.

Quando a empresa contrata um Agilista, para estar à frente do projeto de transformação digital da empresa, esses problemas são reparados. O Agilista, dentre todas as suas atribuições, está a de facilitação. Essa habilidade pode ajudar na facilitação de reuniões e na comunicação entre o P.O. e stakeholders.

Se você se interessa por assuntos como o que abordamos neste artigo, e quer receber insights diariamente sobre agilidade e métodos ágeis, siga o Heitor em seu Instagram @hroriz

A Massimus é uma empresa que realiza treinamentos oficiais pela Scrum Alliance e oferecemos soluções Scrum através de Agile Coaching e Mentorias.

A Massimus é uma empresa que realiza treinamentos oficiais pela Scrum Alliance e oferecemos soluções Scrum através de Agile Coaching e Mentorias.