O que ninguém fala sobre a atuação do Agilista

O Agilista, como já sabemos, é um agente de transformação que trabalha com metodologia ágil. O cotidiano desse profissional depende, primeiramente, do seu grau de experiência e do grau de maturidade das equipes e da organização em que esse Agilista atua. A tendência é que, inicialmente, o Agilista comece a trabalhar full time, ou seja, durante todo o seu horário comercial de trabalho (média de oito horas diárias), visto que seu papel é introduzir o Agile na empresa.

A princípio, o trabalho do Agilista é executar um plano de treinamentos, conhecer os funcionários e treiná-los dentro dos parâmetros da agilidade — o que exige bastante engajamento. Vale lembrar que o verdadeiro Agilista trabalha com várias métricas e ferramentas, como Scrum, Kanban, coach e gestão.

Porém, a tendência é que dedicação exclusiva do Agilista tende a diminuir de acordo com a evolução/maturidade da empresa, independentemente de quanto tempo isso leve: semanas, meses ou anos. É de total responsabilidade do Agile coach “não deixar a peteca cair”.

A dedicação exclusiva do Agilista começa a diminuir quando os colaboradores da empresa já estão mais centrados e incluídos nos novos padrões. Um bom líder é aquele que prepara o grupo de trabalho para que a presença do Agilista não seja mais necessária. Entretanto, isso não significa que o Agilista deva procurar outra instituição para trabalhar, pois tudo pode mudar com a saída de algum colaborador, a entrada de novas pessoas na equipe ou, ainda, o fim de um projeto específico etc.

Sendo assim, caso a quantidade de deveres e obrigações do Agilista não reduza, é visível que existe um problema nessa condução do Agile coach. Para entender melhor, é preciso que esse profissional estude e desenvolva as áreas básicas de conhecimento: liderança, ensino e facilitação; autoconhecimento; business agility; gerenciamento ágil de projetos e coaching profissional.

Mesmo sem possuir experiência, é imprescindível que o Agilista possua resiliência. Ele deve encarar desafios e mostrar coragem, pois a prática, sozinha, não é um fator tão determinante ao contratar alguém. O comportamento e o comprometimento do profissional perante seu cargo, é o que mais se destaca. É essencial possuir o perfil/cultura da empresa, estar aberto para estimular o desenvolvimento do time, querer aprender e crescer, além de procurar cumprir o que promete.

--

--

--

A Massimus é uma empresa que realiza treinamentos oficiais pela Scrum Alliance e oferecemos soluções Scrum através de Agile Coaching e Mentorias.

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Massimus

Massimus

A Massimus é uma empresa que realiza treinamentos oficiais pela Scrum Alliance e oferecemos soluções Scrum através de Agile Coaching e Mentorias.

More from Medium

Reflecting On The Olympics: How Not To Build Consensus To Meet Long-Term Challenges In The U.S.

Elephant in the room: Should your company take a stance on social or political issues?

Women’s History Month Spotlight: Broward County Sheriff’s Office

PA and Sarah — Dealing with Conflict